top of page

Flipocos lança movimento de valorização a Minas Gerais

Com uma programação que apresenta nomes como o de Daniel Munduruku, Nelson Motta, Eduardo Bueno, Caetano Galindo, Jorge Caldeira, Ney Matogrosso e Cristóvão Tezza, o 17º Festival Literário Internacional de Poços de Caldas (Flipoços) acontece de 3 a 11 de setembro, transformando Minas Gerais na capital brasileira da literatura. No período, o Estado sedia um dos mais importantes encontros culturais do Brasil, com debates, shows, oficinas, workshops, lançamentos, intervenções ao público infanto-juvenil, mesas e palestras noturnas com alguns dos mais importantes intelectuais e pensadores do país e exterior. Ao todo, o evento promove 184 atrações culturais, tendo como expectativa de público a recepção de cerca de 80 mil pessoas e, nesta edição, dedica uma programação intensa à valoração da importância histórica e cultural de Minas Gerais para o País e exterior.


De acordo com a organização, depois das edições em formato virtual em função da pandemia, a programação deste ano foi cuidadosamente preparada para atrair um público extremamente amplo e, pensando Minas Gerais como núcleo fomentador de cultura, diversas ações valorizam a relevância do Estado.


Sob curadoria de Gisele Ferreira, o Flipoços 2022 traz a temática “Letras e Música, a Sinfonia da Literatura” e, este ano, rende homenagens especiais aos 50 anos do Clube da Esquina e a Milton Nascimento, patrono desta edição. Ações em comemoração ao Bicentenário de Independência do Brasil e em comemoração aos 150 Anos de Poços de Caldas também terão agenda especial de mesas e atividades ao longo de toda a programação do evento.


“Nossa Minas Gerais é famosa por seus causos, histórias, autores, inconfidência mineira, além de nossa gastronomia e potencial turístico e cultural. A relevância histórica do Estado para o país também é incontestável. Com tudo isso, temos trabalhado intensamente para que Minas transforme a literatura como sua mais forte bandeira cultural e, através do Flipoços, promoveremos uma série de ações absolutamente relevantes. Entre elas, a assinatura do Protocolo de Intenções entre o Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado da Cultura e Turismo, e a União Literária de Minas Gerais para a realização do Mapeamento da Cadeia Produtiva do Livro de Minas Gerais”.


A assinatura do termo acontece durante a solenidade de abertura do evento, no dia 3 de setembro, às 19h, no Teatro da Urca. A iniciativa formaliza a criação da União Literária de Minas Gerais, uma iniciativa formada por Gisele Ferreira; Marcus Ferreira, diretor geral da Bienal Mineira do Livro e Humberto Paes Leme, gestor da Elicer – Encontro Literário do Cerrado (triângulo mineiro).


O movimento tem como objetivo criar e fortalecer algumas pautas importantes como: roteiro literário estadual; pesquisa/estatística sobre o impacto dos eventos na economia, fluxo turístico dos municípios realizadores e seus arredores e na vida das pessoas; alinhamento junto à entidades estatais e privadas mineiras para respaldo e apoio a essas iniciativas literárias; investimento das Secretarias Estaduais de Educação e Cultura nos programas de vales-livros para as escolas estaduais da regiões envolvidas; difusão e valorização de autores, autoras e editoras mineiras dentro e fora de Minas Gerais; incremento da literatura mineira no exterior, sobretudo, nos países de língua portuguesa; estímulo às publicações de autores/as mineiros em estados brasileiros e ainda trabalhar em prol da candidatura de Poços de Caldas como Cidade Criativa pela UNESCO da área da Literatura.


Em relação a esta última pauta, o evento também marca os trabalhos do Festival e de um grupo de voluntários que reúne representantes de 170 cidades do Sul de Minas, que, há cerca de três anos, vem trabalhando para que Poços de Caldas faça parte da Rede de Cidades Criativas da Unesco – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Com mesas, atividades especiais e a recepção de uma comitiva da cidade de Óbidos (Portugal), o festival terá uma programação especialmente dedicada à importância dessa candidatura, que ocorre em 2023, sob coordenação da Secretaria Municipal de Cultura de Poços de Caldas.


Ainda como ênfase à valorização do Estado de Minas Gerais na Independência do Brasil, no dia 07 de setembro, o Flipoços realiza, às 10h, a mesa "A história de 113 anos da Academia Mineira de Letras e os cem anos da Revista", com Rogério Tavares, e a transferência simbólica da sede da Academia Mineira para Poços de Caldas. O momento conta com a presença da Academia Poços-caldense de Letras e Academias de Letras regionais.


Buscando o estimulo à leitura, o evento firmou uma parceria com a Secretaria de Estado de Educação do Estado de Minas Gerais, com a destinação de R$ 900.000,00 (novecentos mil reais) em vales-livro que serão doados para estudantes e professores da Rede Estadual de Ensino. Serão beneficiados diretamente 15 mil alunos e 1500 mil professores do ensino fundamental e médio de Poços de Caldas e várias cidades do sul de Minas.


Para saber mais e acessar a programação completa do Flipocos 2022 acesse: https://flipocos.com/programacaoflipocos.html


O 17º Flipoços 2022 é uma realização da GSC Eventos Especiais e evento integrante das comemorações dos 150 Anos de Poços de Caldas. Patrocínio do DME, através da Lei de Incentivo à Cultura do Estado de Minas Gerais. Apoio Cultural Sicredi, Café Três Corações e Uniodonto. Parceria cultural e educacional Sesc e Senac. Parceria Internacional Camões Brasil, Associação Portugal Brasil 200 anos e DGLAB. Apoio Institucional Associação União Literária de Minas Gerais e Comitê Poços Literária. Acesse o novo site, no ar pelo www.flipocos.com e, para mais informações, ligue para (35) 3697 1551.

Comments


bottom of page