top of page

Minas assume 1º lugar do país em crescimento do turismo

Minas Gerais registrou a maior variação no volume das atividades turísticas em 2023, em comparação com 2022, e desponta como o estado brasileiro com maior crescimento nesse setor.


De acordo com o Índice de Atividades Turísticas (Iatur), apurado pelo IBGE, a variação mineira foi de 24,3%, ficando 13,2 pontos percentuais acima da média nacional (11,1%). A receita nominal cresceu em 34,9%, também superando a média brasileira, que ficou em 30,1% no período analisado.


Os indicadores mostram os efeitos das políticas públicas empreendidas pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult). “Reflexo do compromisso da gestão com o desenvolvimento do turismo em toda a sua extensão. Dados do IBGE apontam que o setor é um dos principais responsáveis pelo aumento do PIB brasileiro, o que demonstra a importância das atividades turísticas. Nossa meta é investir cada vez mais para contribuirmos em maior geração de emprego e renda”, declarou o secretário de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas Oliveira.


Os resultados desse trabalho são verificados na prática. Segundo o IBGE, o turismo gerou um impacto positivo de 2,2% no setor de serviços de Minas Gerais. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o setor gerou 5.644 novos empregos no estado no 1º quadrimestre deste ano.


Minas Junina

A expectativa é que a movimentação de pessoas nos meses de junho e julho traga mais impulso à economia do estado, especialmente a partir da realização do Minas Junina, programa desenvolvido pela Secult-MG para promover o turismo nesse período. A criação de 4 mil empregos informais, nos setores do comércio e de serviços, foi projetada pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD).


Os diversos “arraiás” espalhados pelo estado, de acordo com levantamento realizado pela Secult, deverão gerar uma circulação de cerca de 6 milhões de pessoas, aumento de quase 20% em relação a 2022. A expectativa de ocupação hoteleira também é bastante positiva para o período. Alguns municípios, como Ouro Preto e Mateus Leme, projetam uma ocupação hoteleira acima de 90%.

Dados do Ministério do Turismo (Mtur) apontam que as festividades de Santo Antônio, São João e São Pedro devem mobilizar mais de 26,2 milhões de pessoas e arrecadar cerca de R$ 6 bilhões pelo país. O montante é 76% maior do que o contabilizado nos eventos de 2022, quando foram gerados mais de R$ 3,4 bilhões.

Comentarios


bottom of page