top of page

Exposição no IMS Poços retrata artistas travestis e transformistas dos anos 70

Atualizado: 16 de fev.

O Instituto Moreira Salles de Poços de Caldas recebe até o dia 9 de junho a exposição fotográfica ‘Madalena Schwartz: As metamorfoses - Travestis e transformistas na SP dos anos 70’.


Nascida na Hungria em 1921 e radicada em São Paulo, a fotógrafa Madalena Schwartz, chamada pelo pesquisador Pedro Karp Vasquez de “grande dama do retrato em nosso país”. Protagonista no contexto da fotografia paulista, destaca-se particularmente pelo modo como trabalhou o retrato em sua obra.



Atuante no Foto Cine Clube Bandeirante, moradora do edifício Copan, no epicentro da vida cultural da São Paulo da década de 1970, Schwartz dedicou seu primeiro ensaio de fôlego às personagens que conheceu na noite paulistana: artistas transformistas, andróginos e travestis, num arco em que surgem desde nomes essenciais da época, como Ney Matogrosso e os Dzi Croquettes, até muitas figuras hoje quase esquecidas.


A mostra ‘As Metamorfoses - Travestis e transformistas na São Paulo dos anos 70’ revisita essa parte de sua obra, tanto para resgatar os personagens retratados por ela como para investigar o perfil da fotógrafa.


A exposição contém imagens de nudez e é recomendada para maiores de 18 anos.

Kommentarer


bottom of page